segunda-feira, 19 de agosto de 2013

MESAGEM FINAL DO 1º CONGRESSO LATINOAMERICANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORAL E 6º ENCONTRO REGIONAL DA FEBIC

 
Lima/Perú, O5 - 08 de agosto de 2013

 
          A todos os irmãos e irmãs das Igrejas particulares da América Latina e do Caribe, nossa cordial sudação de comunhão e paz no Senhor Jesus Cristo, Palavra vivente de Deus.
          Durante os dias 05 a 08 de agosto do presente ano, 85 participantes, representando as Conferências Episcopais do Continente, outros organismos e outras Igrejas cristãs, nos reunimos na cidade de Lima/Perú. Presentes: Bispos, sacerdotes, religiosas e leigos atraídos pela Palavra de Deus e convidados pelo Centro Bíblico Pastoral da América Latina (CEBIPAL) e da Federação Bíblica Católica da América latina e do Caribe (FEBIC-LAC). Nossa motivação principal foi refletir sobre a identidade, os objetivos e os métodos da Animação Bíblica da Pastoral (ABP), como o documento de Aparecida e a exortação apostólica Verbum Domini definem hoje a pastoral bíblica. Destacamos a presença da valiosa representação das Antilhas que deu ao Congresso um caráter especial por sua cultura e sua língua (inglês).
          Num clima de escuta, fraternidade, oração e participação, tendo como ponto de partida os desafios da Igreja Latino Americana em estado permanente de missão, nos dedicamos a examinar a fundo os fundamentos teóricos e linhas de ação da ABP na América Latina e no Caribe através de conferências, trabalhos de reflexão em grupos, celebrações litúrgicas e experiências de Lectio Divina.
          Do início ao final nossa atenção se concentrou na exortação Verbum Domini que nos serviu de texto guia e fio condutor do Congresso. Junto com ela, nos inspirou também a dinâmica apresentação da Palavra de Deus que nos ofereceram em 2008 os Padres Sinodais na MENSAGEM DO SÍNODO.  Esta Mensagem, fez a transição entre o final do evento sinodal e a publicação da exortação Verbum Domini e ao mesmo tempo nos mostrou o dinamismo revelador da palavra Divina. De uma primeira revelação cósmica, que faz com que a criação se assemelhe a uma espécie de imensa página aberta diante da humanidade, na qual se pode ler uma mensagem do criador: “Os céus proclamam a glória de Deus”, passa, em uma etapa posterior, a ser palavra escrita. Desta forma as Escrituras são “o testemunho e memorial canônico, histórico e literário que atesta o evento da Revelação criadora e salvadora. A Palavra de Deus precede e excede a Bíblia”. Em consequência “nossa fé não tem como centro só um livro, mas uma história de salvação... e uma pessoa, Jesus Cristo, Palavra de Deus feita carne”.
          “A Palavra do Senhor permanece para sempre”(1 Pe 1,25). Com essa convicção procuramos adquirir um conhecimento mais profundo e integral da ABP à luz da Verbum Domini e da experiência de nossos países. Para concretizar esse objetivo contamos com a iluminação de assessores bem preparados.
          Num primeiro momento se destacou a importância que a Mensagem do Sínodo sobre a Palavra de Deus na Vida e Missão da Igreja teve na elaboração da Exortação pós-sinodal. As belas imagens ali usadas: Voz da Palavra, Rosto da palavra, Casa da Palavra e Caminhos da Palavra, inspiraram o papa Bento XVI para estruturar as três partes da Verbum Domini: A Revelação da Palavra que é Jesus Cristo; sua acolhida na Igreja e seu anuncio e testemunho no mundo. A exortação Verbum Domini é um fruto maduro dos 50 anos do Concílio Vaticano II.
          Trabalhamos com grande interesse o tema central da identidade e função da Animação Bíblica da Pastoral, a natureza e a função da Sagrada Escritura como mediação do encontro e comunhão com Jesus Cristo, Cabeça do Corpo que é a Igreja, e desde a situação real e existencial dos sujeitos da evangelização.
          A natureza e a função da ABP está em descobrir que a Palavra de Deus, contida nas Escrituras, é Jesus Cristo, plenitude de vida e de verdade. Palavra que foi comunicada para que seja cada vez mais o coração de toda a atividade eclesial(VD, 1). Esta Revelação, dom gratuito e generoso do Pai, deve ser anunciada ao mundo.
          A função da ABP é contribuir para que o povo de Deus compreenda, viva e testemunhe a Palavra de Deus contida na Bíblia. Ela ajuda para que o encontro com a Palavra seja cominho de comunhão com a Pessoa de Jesus Cristo, e com todos, sem excluir ninguém, caminho de conversão pessoal e pastoral e caminho para a missão sem fronteiras. Viver a Palavra é basear o dinamismo da vida e sua coerência no encontro pessoal com o Senhor Ressuscitado, presente nas Escrituras. Estas orientações motivaram o trabalho dos grupos convidados a considerar a ABP como caminho de interpretação, de comunhão e evangelização.
          As atividades desenvolvidas nestes dias de Congresso-Encontro nos levam a formular compromissos que apoiam a missão da ABP, expressa de muitas maneiras nas programações das organizações e missões concretas ao serviço da encarnação permanente da Palavra.
          A força do Espírito Santo, cuja presença experimentamos nos impulsiona a assumir compromissos pastorais baseados em três linhas apontadas pela exortação Verbum Domini: compreender, viver e anunciar a Palavra de Deus que a Sagrada Escritura nos oferece.Compreender com a mente, com o coração, ou seja a pessoa em sua totalidade. Compreender implica numa interpretação que leve a descobrir o sentido originário da Palavra.
          A Nova Evangelização, que teve na América sua terra natal, objeto do último Sínodo dos Bispos está a serviço  da transmissão da fé. A exortação Verbum Domini já havia apontado para esta realidade quando fala que são tantos irmãos batizados que não estão evangelizados e que necessitam que se proponha de novo a eles a boa nova de Jesus Cristo. Esta evangelização se concretiza, à luz da Verbum Domini, na iniciação à vida cristã e no anúncio do evangelho querigmático que responda à busca das pessoas. Certamente o último Sínodo dos Bispos dará em sua exortação pós-sinodal critérios e linhas mais precisas e atualizadas.
          A evangelização das culturas, o ecumenismo e o diálogo inter-religioso são parte essencial da Nova Evangelização. Mas, sobretudo, o testemunho cristão de solidariedade e caridade com os excluídos da sociedade.
           Desejamos que nossa relação discípulo-Mestre-discípulo produza coerência e se faça anúncio, testemunho, expressão e fonte de alegria porque Jesus Cristo é o Senhor ontem, hoje e sempre.
          Que Maria, aquela que fez de sua vida uma permanente escuta da Palavra, nos dê um coração apaixonado por Jesus Cristo, Palavra de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS