segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Planejamento e programação para Catequese de 1ª Comunhão


Queridas (os) catequistas apresento-lhes uma sugestão para a formação de nossas crianças no Sacramento da Eucaristia, seguindo o método da Iniciação à Vida Cristã.
Inicialmente, deveríamos preparar uma ficha de inscrição onde colheríamos informações sobre a vida cristã da família do catequizando (Os pais participam das missas? receberam os Sacramentos da iniciação cristã, do Matrimônio? E os outros irmãos? Etc.). Os catequistas deveriam adquirir um caderno para registrar tudo (Portfólio) sobre seus catequizandos: lista de frequência, temas dos encontros, os motivos das ausências, fatos relevantes, etc.
O primeiro encontro envolveria os pais e as crianças, onde inicialmente seria apresentada a equipe de catequistas e a Estrutura Organizacional da Igreja Católica: Papa, o bispo da Igreja particular, a paróquia, padroeira (o), o pároco, as comunidades, horários das missas e confissões. Poderia desenvolver uma síntese, em quinze minutos sobre a importância do Sacramento da Eucaristia. Em seguida, selar acordos com as crianças e os pais sobre a regularidade na frequência dos encontros de catequese e reuniões com os pais, a participação nas missas e nos momentos fortes do ano litúrgico.
Também nesse encontro explicar sobre o papel do “introdutor”, e solicitar dos pais e crianças, a eleição de um introdutor para cada catequizando. O introdutor poderia ser um padrinho ou madrinha de batismo, ou ainda um (a) cristão (ã) católico que procura viver bem a sua fé. Ao longo de toda formação catequética, poderia agendar encontros mensais convidando os pais ou responsáveis pelas crianças, bem como as introdutoras (es), onde eles dariam testemunhos da vida das crianças e da participação nas missas e momento fortes da Igreja.
As etapas da catequese para a Primeira Comunhão Eucarística seriam a Pré-catequese, Catequese,Purificação e Iluminação e Mistagogia. Nesse artigo apresentarei algumas ideias para a primeira etapa.

Pré-catequese:
Um determinado tempo para acolhimento. As (Os) catequistas poderiam dar testemunhos de como aconteceu o chamado para servir ao Reino para estimular as crianças a revelarem suas reais expectativas no que se refere à Igreja e a preparação para a Primeira Comunhão Eucarística;

Momento para uma primeira evangelização e conversão a um estilo cristão de vida; A partir de uma experiência própria de oração, a (o) catequista deveria plantar em seus catequizandos o costume de rezar e invocar a Deus. Ensinar fazendo: como participar bem da Santa Missa, promover momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, ensinar a rezar o terço, etc.

Rito de entrada (RICA 314 ss):
Esse momento celebrativo deve ser agendado para uma missa, na presença dos pais e toda família, padrinhos e introdutores, e com a participação da comunidade após as quatro ou seis semanas da primeira etapa. É necessário programar um ou dois momento de preparação para o ritual com os (as) catequizandos (as), e providenciar cordões com crucifixos, bíblias identificadas) e crachás para todos; duas mesas cobertas, sendo uma para as bíblias e a outra para os crucifixos dispostas em frente ao presbitério. Antes, porém, os catequistas deveriam se reunir com o padre para alinhamento do ritual,
tomando como fonte a partir do número 314 do RICA.

Sugestão para o ritual:

I. Antes de iniciar a missa, com uns vinte minutos de antecedência, organizar uma procissão de entrada com as crianças, pais, padrinhos e introdutores e o padre recebendo-os à frente do altar eucarístico (Canto);

II. Uma (Um) Catequista faz a chamada dos catequizandos. Quando chamadas, as crianças levantam o braço direito e respondem em alta voz: “Eis-me aqui Senhor”!

III. Saudação e exortação pelo presidente da celebração (RICA 317);

IV. Diálogo do padre com as crianças (RICA 318);

V. Diálogo do padre com os pais, padrinhos, introdutores e assembleia (RICA 320);

VI. Assinalação da fronte e dos sentidos e entrega do crucifixo (RICA 322);

VII. Após a homilia da missa: Entrega do livro da Palavra de Deus (RICA 328).

Bem, queridas e queridos catequistas, esse método com certeza é bem mais trabalhoso, mas, sem sombra de dúvidas é mais eficaz. Temos o privilégio de educar os nossos irmãos na fé, e na nossa missão, o que é mais importante é fazer com todos conheçam, amem e sirvam ao Senhor. Por isso, nos esforcemos para fazermos cada vez mais (eficiência) e melhor (eficácia), e que tudo seja para honra e glória do nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Luiz Carlos Ramos da Silva

Um comentário:

  1. Realmente muito bom, bem planejado, trabalhoso; mas, quanto mais profunda as águas maiores e melhores os peixes. Parabéns e obrigada por compartilhar conosco este planejamento.

    ResponderExcluir

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS