terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Evangelho de Jesus cristo segundo a Igreja de Guiné Bissau

          A CNBB me enviou para dar aulas no Curso de Teologia que reúne todos os estudantes de  teologia deste país da África. A temática: Evangelhos Segundo Marcos, Mateus e Lucas ( os   Evangelhos Sinóticos) e o Livro de Atos dos Apóstolos. Mas tive uma grata surpresa, ensinei o que me pediram, mas também aprendi  e recebi algo maravilhoso, o Evangelho Segundo as comunidades da Guiné Bissau. Um EVANGELHO VIVO.  Como os evangelhos da Bíblia são fruto da vivência e da reflexão das primeiras comunidades cristãs e não obra de um único autor, também ali se percebe o mesmo processo de anúncio coletivo de uma Boa Notícia. Para um mundo que está mergulhado até o pescoço numa cultura consumista que rende culto às novas tecnologias como a um ídolo, esta mensagem se torna clara profecia.

          Participando em comunidades da diocese de Bissau (capital) e da diocese de Bafatá (onde é bispo o brasileiro D. Pedro Zilli ) fui profundamente tocado pela mensagem das bem-aventuranças de Lucas: “ Felizes vocês os pobres, porque de vocês é o Reino de Deus”. Para quem  conhece favelas no Brasil, não deveria ser grande novidade esta situação. A novidade está na forma como esse povo vive uma impressionante mística de resistência diante da dura realidade que lhes foi imposta por um processo político de golpes sobre golpes. Nós temos no Brasil muitos pobres ainda, mas lá é um país todo ele pobre, com o mínimo de estrutura econômica e precários serviços de saúde, de energia elétrica, saneamento, etc.

          Existe ali um grande mistério: Uma espécie de caos de organização, mas no meio dele um povo de admirável bondade, amoroso e acolhedor, alegre e de paciência infinita. Qual é o segredo? Muito difícil de decifrar totalmente. Mas percebi algo que vem das experiências tribais (são mais de 20 etnias no país). Visitando aldeias no interior pude ver que o senso comunitário é algo cultural e muito natural. Há núcleos familiares que vivem  em palhotas (pequenas casas de palha)  num terreno comum e fazem todo trabalho em conjunto e também a cozinha e refeições são partilhadas entre todos. Expressão de amor concreto de desapego que leva ao ideal que os Evangelhos inspiram: saber viver com o ESSENCIAL. Esta é uma Boa Notícia, anunciada não em palavras, mas pela vivência do dia-a-dia.

          A Igreja de Guiné Bissau é verdadeiramente um sinal de clara luz diante de um mundo repleto de vaidades e projetos que produzem uma cultura individualista. Impressiona o empenho dos missionários(as) entre os quais muitos do Brasil. O esforço dos agentes autóctones na organização do povo. Bispos e padres são testemunhas de fé e simplicidade, presença de verdadeiros “pais” para consolar e animar. A catequese prima pela experiência do catecumenato, pois na maior parte são já adultos quando são batizados, vindos das religiões tradicionais ou até muçulmanos que optam pela comunidade cristã. As liturgias são experiências de Deus vibrantes com seus cantos na língua crioula e suas vozes divinais. Duvido que o “coro dos anjos” cante melhor! E sempre acompanhados dos seus atabaques de som e ritmos encantadores.

          Muitas coisas mais meus olhos viram, meus ouvidos ouviram, meu coração sentiu e ficou apaixonado. Neste momento, porém, eu quis apenas destacar o ESSENCIAL como grande    evangelho para nós!

 Pe. Décio José Walker
Assessor da Comissão de Animação
 Bíblico-Catequética da CNBB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS