quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

4º. Domingo do Advento – C


O evangelho deste domingo nos traz uma visita. São muitas as visitas: dos parentes, dos vizinhos, dos amigos... A visita é a oportunidade do encontro: dos amigos e parentes na noite de natal, dos namorados, das pessoas que não vemos há muito tempo... A Santa Missa é uma oportunidade para nos encontramos como comunidade de fé. O advento nos prepara para o grande encontro e para a grande visita, porque Deus resolveu visitar o seu povo. Bateu na porta, uma mulher abriu e deixou entrar o Salvador, e agora Ele está entre nós.  Embora já esteja em nosso meio, Ele quer visitar o nosso coração e quer espaço para entrar. Podemos abrir também mais uma vez a porta para o Salvador.

A visita de Nossa Senhora a sua prima Isabel é a visita do próprio Deus. O acolhimento do Senhor neste tempo de graça se realiza quando acolhemos no coração os dons trazidos por Maria. A mesma graça do encontro entre Maria e Isabel deve acontecer neste natal em nossa vida. E o que Maria traz em sua visita?

Maria traz a paz. A saudação que chega aos ouvidos de Isabel é o Shalom, saudação própria dos judeus. Shalom é a abundância de vida e felicidade, a realização das promessas divinas, ou seja, a presença do Messias com todas as suas bênçãos. Precisamos ter a certeza de que as promessas já se realizaram, que não é preciso temer. Que neste advento o Cristo seja o nosso shalom e que sejamos portadores de sua paz.

Maria traz a alegria e a presença do Senhor. A presença de Jesus provoca a alegria, o estremecimento gozoso de todos aqueles que esperam a concretização das promessas de Deus. A verdadeira alegria é a presença de Deus, a realização de suas bênçãos em nossa vida. O estremecimento de alegria de João Batista no seio de Isabel é o sinal de que o mundo espera com ânsia uma proposta verdadeiramente libertadora do Evangelho. É também a alegria do Espírito provocada pelo encontro com o Senhor. Encontremos e acolhamos o Senhor que vem.

Maria traz o Espírito. Em Isabel o pentecostes é antecipado. Num êxtase do espírito ela estremece e profetiza: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?” Maria provocou a descida do Espírito e a primeira profecia do novo testamento; e esta profecia exaltou Maria como mãe de Deus e compôs a primeira parte da Ave- Maria. Sejamos moradas do Espírito de Deus.

A Carta aos Hebreus nos ensina o significado da Nova Aliança. A acolhida do Senhor em nossa vida não pode ser apenas um ritualismo vazio, pois não são os sacrifícios externos que nos redimem, mas sim a intenção que reside em nosso coração. O Senhor veio para realizar a vontade do Pai, do mesmo, modo no natal que se aproxima, devemos nos abrir para a obediência da vontade de Deus. Que este natal não seja apenas das luzes, dos presentes, das orações da boca pra fora, mas que realmente possamos fazer deste tempo a oportunidade para afirmar: “Eu vim para fazer a tua vontade”.

Um comentário:

  1. Sim. Que todos nos possamos acolher Cristo de coracao limpo para que o Senhor faca ai sua morada. Um abraço fraterno a ti. Pe Beto e um feliz natal...

    ResponderExcluir

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS