terça-feira, 9 de outubro de 2012

Notícias do Sínodo dos Bispos 02 - Pe. Lima

PRIMEIRA E SEGUNDA SESSÕES


Hoje, 08 de Outubro, pela manhã realizaram-se as 2 primeiras sessões. Teve início com a récita da Hora Média (Tercia), cujo hino foi substituído pelo Veni Creator Spiritus, cantado em gregoriano pela Assembleia, acompanhado por coral a 4 vozes. Pode parecer estranho, mas é o único momento de oração em comum durante o Sínodo, pois a Missa e demais orações (laudes e vésperas) são rezadas nas casas onde cada um se hospeda. A Santa Eucaristia foi concelebrada por todos participantes do Sínodo somente ontem na Abertura; uma outra será no dia 11 comemorando os 50 anos do Concílio Vaticano II e os 20 anos do Catecismo da Igreja Católica, e uma última no encerramento. Também as refeições, exceto o cafezinho (abundantíssimo...) da manhã e da tarde, são feitas também nas residências de cada um.
Após a leitura breve da Tercia, Bento XVI, que preside as sessões, fez uma bela homilia, falando ex abundantia cordis, ou seja, improvisamente e sem nenhum texto em mãos. Durante 15 minutos falou do significado da palavra evangelização e evangelizar na cultura antiga e no Novo Testamento, e principalmente em São Lucas que anunciando o nascimento de Jesus, descreve-o como o nascimento do verdadeiro imperador que vem trazer uma Boa Nova de Salvação, de Redenção; é a presença de Deus no hoje de nossa vida.

Para ilustrar como essa Boa Nova pode ser anunciada aos homens de hoje, recorreu ao hino da hora tercia "Nunc, sancte, nobis, Spiritus, unum Patri cum Filio....". A Igreja não começou com uma reunião, concílio ou sínodo... mas com Pentecostes, com a ação do Espírito Santo, e não haverá Nova Evangelização sem um novo Pentecostes. Deus continua falando aos homens hoje, e nós somos apenas colaboradores: é uma ação teândrica (de Deus e dos homens). A segunda estrofe desse hino fala em confissão da fé e não simples profissão de fé. A confissão de fé implica nosso envolvimento, nosso testemunho, disponibilidade. Ela deve estar, como diz o hino, em nossa boca, língua, mente, sentidos, vigor... ou seja, a fé deve ser confessada na vida plenamente: além do coração, deve passar também pela mente, ser iluminada pela inteligência (mens.... teologia). Os santos padres diziam que a fé, a Palavra de Deus pode ser saboreada até pelos sentidos (sensus, vigor).

A outra coluna da evangelização é o amor (cáritas)... o hino fala de fogo, paixão. O próprio Jesus disse que veio trazer fogo à terra: a fé é chama de amor que acende todo nosso ser para comunicá-la aos outros. A realidade e o símbolo do fogo aparecem em todas as culturas. Lucas fala do fogo de Pentecostes: é o Espírito que aquece e faz entender todas as coisas. Ao final o hino de tercia pede que esse fogo do Espírito que arde em nossa fé torne-se visível ao mundo... Não haverá evangelização sem esse fogo do Espírito que arde no coração de cada evangelizador.

Houve, a seguir, uma saudação ao Papa pelo Presidente Delegado do dia, Card. John Tong Hon, Bispo de Hong Kong (China) que falou em latim. Aliás, todas as grandes conferências desse dia foram em latim (sempre com tradução simultânea), e isso foi criticado por muita gente, pois pouquíssimos, mesmo na cúpula da Igreja, estão habituados a essa língua oficial da Igreja, fora das orações tradicionais... O cardeal chinês relatou experiências de nova evangelização em Hong Kong, a partir das três categorias do Novo Testamento: didaqué, koinonia e diakonia.´



Seguiu-se a primeira relação (primeira grande conferência), pelo Secretário Geral do Sínodo, Dom Nicola Etérovic. Em primeiro lugar, apresentou os números oficiais dos participantes do Sínodo: 182 padres sinodais, dos quais 172 eleitos pelas Conferências Episcopais e 10 pela União dos Superiores Gerais. Dos outros, 40 foram eleitos pelo Papa, 37 participam ex officio (possuem cargos na Cúria Romana) e 3 designados pelas Igrejas Católicas Orientais. De todos esses, 6 são patriarcas, 49 cardeais, 3 arcebispos maiores, 71 arcebispos, 120 bispos e 14 sacerdotes. Fazem parte também do Sínodo: 20 delegados fraternos representantes de igrejas e comunidades eclesiais que partilham conosco, católicos, as preocupações pela Evangelização. Compõem ainda o Sínodo: 45 especialistas e consultores, 49 ouvintes (mulheres e homens) e um inúmero batalhão de assistentes, técnicos, tradutores e colaboradores da Secretaria Geral. A seguir, falou das atividades da Secretaria Geral, principalmente na preparação dessa XIII Assembleia (redação dos Lineamenta e do Instrumento de Trabalho).

Na segunda parte da manhã, o Relator Geral do Sínodo, Card. Donald William Wuerl, arcebispo de Washington, apresenta a Relação antes das discussões, ilustrando o tema do Sínodo. Desenvolve esses pontos: 1) O quê e Quem proclamamos: a Palavra de Deus; 2) Recursos recentes para ajudar-nos nessa tarefa; 3) Circunstâncias especiais do nosso tempo que justificam esse Sínodo; 4) Elementos da Nova Evangelização; 5) Fundamentos Teológicos da Nova Evangelização; 6) Qualidades dos novos  Evangelizadores e 7) Carismas da Igreja hoje requeridos no exercício da Nova Evangelização.

Após o almoço, foi feita uma reunião com os secretários e distribuidos os trabalhos que cada um deve fazer; a mim foi confiado o tema do "ministério da catequese e sua possível institucionalização na Igreja", tema que o Instrumento de Trabalho pede para ser discutido no Sínodo. Na parte da tarde, cinco palestrantes, durante 10 ou 15 minutos, usando uma das cinco línguas oficiais (italiano, francês, espanhol, alemão e inglês) falaram da situação da evangelização em cada um dos cinco continentes. 

Chamou a atenção a palestra do Card. Péter Erdö sobre a Europa: relevou a "perda da memória da herança cristã" nesse continente, com a consequente descristianização galopante, seguida de hostilidade e de violência contra os cristãos em quase todos os países! Referiu-se aos "direitos humanos de terceira e quarta geração... que já não possuem laços com a visão humana e cristã do mundo nem com a moralidade objetiva expressa nas categorias do direito natural". Por outro lado, tal situação de crise religiosa unida à crise econômica e ao envelhecimento da população, faz surgir uma "fome e sede de esperança" às quais o cristianismo pode dar grandes respostas.

Pelo Continente Americano falou o Arcebispo Dom Carlos Aguiar Retes (Chile), desenvolvendo esses temas: 1) O grande desafio: mudança de época e ruptura cultural; 2) Nova Evangelização exige comunhão eclesial; 3) Um caminho incipiente e cheio de esperança na América após o Concílio (de Medellín a Aparecida); 4) Os protagonistas da Nova Evangelização (destaque para os leigos e a família); 5) Pontos cardeais da Nova Evangelização: conversão pastoral e mudança de mentalidade, vivência litúrgica e pastoral orgânica de participação e comunhão. Conclui dando relevância ao Catecismo da Igreja Católica e Compêndio da Doutrina Social da Igreja, à vida de discípulos e aos programas e processos de formação cristã, sobretudo catequese, através de caminhos mistagógicos.

A última hora do dia foi reservada a intervenções livres. Sobressaíram os representantes do Oriente Médio e da África falando do sofrimento dos cristãos nessas regiões, sobretudo devido ao fundamentalismo e fanatismo islâmico hostil ao cristianismo, o que não poucas vezes gera martírio. O Cardeal de São Paulo, Dom Odilo, falou da experiência de fé dos católicos de São Paulo em celebrar a procissão de Corpus Christi mesmo num dos dias mais frios do ano e debaixo de intermitente chuva. Tal ato de fé do Povo de Deus reforça também a fé dos pastores; de fato, ele havia pensado em cancelar a procissão, mas devido à maciça presença dos fiéis, foi mantida e realizada conforme a programação. 

Os que atenderam a impressa, relaram o grande interesse da mídia, ao menos no início, pelo Sínodo. Não só, mas uma pergunta insistente, era: "como a Igreja reage diante de uma sociedade cada vez mais secularizada e o que fará para reverter esse quadro, o que a Igreja irá fazer para responder à sede de valores que muitos hoje demonstram, o que fará para dar resposta aos problemas humanos, aos jovens desorientados; quais são as soluções para reconciliar populações inimigas para evitar a guerra, quais são os grandes projetos em favor da paz...". Ou seja: parece que os próprios jornalistas estavam traçando a pauta do Sínodo. Sob esse ponto de vista, a conference press foi um sucesso!

A oração do Angelus entoada pelo Papa, que participou o tempo todo, sempre atento e tomando notas, e o canto do Salve Regina concluíram esse dia de intenso trabalho sinodal.
Apesar das recomendações sobre o segredo a respeito do que se trata no Sínodo, quase todo o material aqui veiculado, em poucas horas podem ser encontrados na Internet. Assim, quem estiver interessado, poderá acessar o site a seguir, onde encontrará todos os textos em castelhano, com fotos dos palestrantes e muitas outras informações: http://sinodo2012.wordpress.com/?blogsub=confirming#subscribe-blog

Roma, 08 de Outubro de 2012.
Pe. Luiz Alves de Lima, sdb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS