sábado, 27 de outubro de 2012

Nomenclatura da Comissão


1- De Linha para Dimensão Catequética

Na década de 60, com a elaboração e aprovação do Plano de Emergência (1962) e do Plano de Pastoral de Conjunto (1965), a Igreja no Brasil começa a delinear sua ação pastoral, através das linhas de ação que se tornaram ponto de referência para a ação evangelizadora. Em 1983, na 21ª Assembleia Geral da CNBB, essas linhas inspiradoras de ação pastoral passaram a ser chamadas de dimensões. É que a palavra linha não parecia feliz para exprimir a unidade global da ação pastoral. Poderia sugerir paralelismo ou ação pastoral em compartimentos estanques. A expressão dimensões, ao contrário, mostra que os vários aspectos da única realidade global, que é a missão da Igreja, estão ligados entre si.

2- De Dimensão Catequética para Dimensão Bíblico-Catequética 

Marcou profundamente a Pastoral Bíblica na Igreja do Brasil quando na 29ª Assembleia Geral de 1991, acontece mais uma mudança de nomenclatura: o nome Linha 3 Dimensão Catequética foi mudado para Dimensão Bíblico-Catequética, com o intuito de valorizar a Palavra de Deus contida na Bíblia e na Tradição e está fundamentada na Constituição Dogmática Dei Verbum e no Documento no26, Catequese Renovada  Orientações e Conteúdo (1983).

        De fato, os bispos sentiram a necessidade de acentuar a Palavra de Deus como fonte da vivência comunitária e da missão da Igreja. A dimensão bíblico-catequética visa promover um processo de educação pessoal e comunitária, progressiva e contínua, orgânica e sistemática do cristão, na fé, na esperança e na caridade.

Com a passagem de Dimensão Catequética para Dimensão Bíblico-Catequética o destaque dado à dimensão bíblica vinha em boa hora responder ao dinamismo das comunidades eclesiais, dos grupos apostólicos e movimentos que se aproximam da Sagrada Escritura, com novos métodos e nova sensibilidade, afirmavam as Diretrizes da Ação Evangelizadora (nº. 89). A dimensão bíblico-catequética expressa o chamado de toda a Igreja a se fazer permanente ouvinte da Palavra, assimilando-a sempre mais profundamente ao confrontá-la com a vida dentro do mundo e da história. Como afirma a Constituição Dei Verbum: da mesma palavra da Sagrada Escritura, também se nutre salutarmente e santamente floresce o ministério da palavra, a saber, a pregação pastoral, a catequese e toda a instrução cristã  .

Desde o momento em que a Assembleia Geral dos bispos, partindo da fundamentação da Dei Verbum nº. 24 e do Documento 26, Catequese Renovada, definiu-se por Dimensão Bíblico-Catequética e, a partir das Diretrizes de 1991 a 1994, a Comissão responsável pela catequese na CNBB tem se empenhado em desenvolver atividades que contemplem a Bíblia e a Catequese em cada quadriênio. Incentivou também os Regionais para que, nas coordenações das dioceses e arquidioceses, houvesse sempre pessoas ligadas à Bíblia e à Catequese.

 3- De Dimensão para Comissão Episcopal Pastoral

     Na 39ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil, por ocasião da aprovação do Novo Estatuto da CNBB, a Comissão passou a ser chamada de Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética. 

        Segundo a ata do Conselho Permanente de agosto de 2002, isso se deu para responder ao que diz o novo estatuto da CNBB, em seu artigo 70: “Por proposta do Conselho Permanente, a Assembleia Geral fixa, para cada quadriênio, o número de Comissões Episcopais Pastorais, as atribuições e número de componentes de cada uma, tendo em vista as diretrizes da Pastoral Orgânica e as normas da Santa Sé”. 

Com objetivo de acentuar cada vez mais a Bíblia na vida e missão da Igreja, a Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética elabora seus projetos em comunhão com as demais comissões, num processo participativo com as coordenações regionais oferecendo aos catequistas e às equipes de Animação Bíblica conteúdos e momentos de formação para que eles se tornem agentes construtores de comunidades cristãs que, por seu exemplo, testemunhem Jesus Cristo.

No 21º Plano Pastoral da CNBB (2012-2015) a Comissão para Animação Bíblico-catequética, partindo da Sagrada Escritura e tendo presente as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2011-2015), a Constituição Dogmática Dei Verbum, a Exortação Apostólica Verbum Domini, o Catecismo da Igreja Católica, o Diretório Geral da Catequese, o Diretório Nacional da Catequese, o Documento de Aparecida e o Estudo da CNBB sobre Iniciação à Vida Cristã (nº 97, assume o compromisso de contribuir para que as propostas contidas nestes documentos sejam operacionalizadas. Para isso ela conta com a colaboração e empenho das Coordenações regionais da animação Bíblico-Catequética e dos grupos de reflexão ligados à Comissão.

Para o quadriênio 2011-2015 a Comissão assume as Urgências da Igreja no Brasil, com destaque para a segunda e a terceira, pois requerem maior atenção da Comissão: Igreja: casa de iniciação à vida cristã, e Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral. 

                                    Ir. Maria Aparecida Barboza 
                                   Maria Cecília Rover. 

Um comentário:

  1. Obrigada por esclarecer a fonte da mudança da nomenclatura da comissão...assim, evita-se o surgimentos de nomenclaturas isoladas por aí... Divulgarei e passarei à diocese que levantou essa questão...Grande abraço!

    ResponderExcluir

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS