quinta-feira, 20 de setembro de 2012

ATRIBUIÇÕES DO MINISTÉRIO DA COORDENAÇÃO - VI


Como bons administradores da multiforme graça de Deus, cada um
coloque à disposição dos outros o dom que recebeu” (1Pd 4,10).

Citamos aqui algumas dicas para o ministério de quem coordena. A coordenação deve: 
a) Ser organizada em todos os níveis de atuação, com aceitação e acompanhamento do responsável imediato: Comunidade Eclesial, Paróquia, Região, Diocese.
b) Em nível paroquial poderá ser desdobrada em coordenações específicas das diferentes faixas etárias: Pré-Catequese Infantil, Catequese com Crianças (a Catequese de Iniciação), Catequese de Perseverança, Catequese com Adolescentes, Catequese Especial, Catequese com Adultos, entre outras, desde que todas trabalhem de forma integrada e sob a orientação da Coordenação Geral e do Pároco.
c) Em todos os níveis de atuação, a coordenação da catequese deverá apresentar os requisitos fundamentais para o exercício de sua missão: formação condizente com sua tarefa, dinamismo, entusiasmo, espírito de comunhão e participação, humildade, testemunho de vida, espiritualidade, vivência sacramental, equilíbrio psicológico, capacidade de trabalhar em equipe, afetividade, espírito de fé e oração.

Estas orientações podem ser desdobradas em outras, para todos os níveis de coordenação catequética da paróquia:

·      elaborar, de maneira participativa, um pequeno projeto para a catequese, privilegiando o objetivo, o conteúdo e a metodologia;

·      repassar aos grupos interessados qualquer inovação, exigência ou mudança nos rumos da catequese;

·    participar das reuniões e demais eventos promovidos pela Paróquia, Região, Diocese, sempre que solicitado. A participação em atividades extra-paroquiais é fundamental para o crescimento da comunidade. Ter o hábito de preparar um pequeno relatório sobre a  realidade paroquial ou de outras questões pedidas pelas coordenações regionais ou diocesanas;

·    programar reuniões constantes com toda a equipe de coordenação para rezar, estudar e aprofundar a situação da Pastoral Catequética na comunidade;

·    avaliar frequentemente o processo de educação da fé na comunidade, por meio de visitas, encontros, assembleias. 

Pe. Eduardo Calandro
Pe. Jordélio Siles Ledo, css

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS