quinta-feira, 26 de abril de 2012

Planejamento

Fazer mais com menos, administrando bem os prazos e os custos.

Segundo a experiência de Ricardo Vargas, um grande especialista em Planejamento e membro do Project Management  Institute, a arte de planejar deve seguir uma sequencia lógica, respondendo as questões fundamentais: para onde vamos? Como chegar lá? Qual o alvo? O que quero colher? O projeto não é algo infinito, ele tem Inicio, Meio e Fim, sendo que o planejador ou líder do projeto, para alcançar o resultado desejado, deve conhecer e respeitar suas restrições: Custos, Prazos, Qualidade, Recursos, que são sempre limitados.

Para Norberto Odebrecht, empresário da construção civil, petroquímicas, etc., em seu livro Sobreviver, Crescer e Perpetuar, o planejamento precisa ser orientado ao mesmo tempo para a eficácia, isto é, para determinar o que é certo; e para a eficiência, isto é, para fazer bem o que é o certo, com o propósito de manter sempre a eficiência a serviço da eficácia.

Quem de vós, querendo fazer uma construção, antes não se senta para calcular os gastos que são necessários, a fim de ver se tem com que acabá-la? (Lc 14,28).

Ou qual é o rei que, estando para guerrear com outro rei, não se senta primeiro para considerar se com dez mil homens poderá enfrentar o que vem contra ele com vinte mil? (Lc 14,31).

O Planejamento começa pela declaração de Escopo (Especificação do limite dentro do qual os recursos podem ser utilizados). O escopo deve responder as primeiras perguntas: O que? Para onde vamos? O que queremos fazer? Qual o meu alvo? Após o escopo consolidado, inicia-se a segunda parte com o detalhamento das atividades (como, quem, quando, quanto). Essas duas primeiras partes acontecem antes do evento. Iniciado o evento, a terceira etapa é o acompanhamento e as medições para conferir o planejado x realizado. Um detalhe importante é que, não se deve iniciar o projeto com pendências das etapas anteriores, pois o risco de comprometer os resultados (prazo e custo) seria elevado. Na quarta etapa, vem os registros (históricos), que são muito importantes para o planejamento dos próximos eventos ou para eventos similares.

Penso que seria muito bom nos próximos artigos, exercitarmos cada etapa de planejamento, e poderíamos simular um projeto. Apresento três opções, sendo que a eleita pelos nossos internautas será o nosso laboratório para os ensaios de planejamento. 

1. Programação Anual de Catequese. 
2. Assembleia paroquial.
3. Congresso diocesano de catequese.

Vamos votar na enquete que está no canto superior da barra lateral à direita até 05 de maio 2012, e os próximos artigos de planejamento estarão voltados para o projeto eleito.


Luiz Carlos Ramos da Silva
Catequista – Bacharel em Teologia
Professor no curso de profissional habilitado em planejamento industrial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS