quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Reflexões: Bíblia e Catequese

Muito se fala sobre Bíblia na Catequese. O grande jargão catequético é que não se faz catequese sem Bíblia ou ainda, a Bíblia é o Manual da Catequese por excelência. Verdade? Conceito? A realidade é que muitos catequistas ainda têm uma grande dificuldade em interpretar a Bíblia... e não seriam capazes disso, se os manuais de catequese não os ajudassem.

Sendo a Bíblia, o livro que contem a Revelação que Deus fez aos homens através de ações e palavras e, a Catequese, atividade que a Igreja utiliza para a transmissão dessa revelação, é imprescindível a união das duas. Muitas são as passagens bíblicas utilizadas na catequese de crianças e jovens. E elas exigem um verdadeiro entendimento por parte do catequista, caso contrário, a palavra não será revelada e muito menos a mensagem compreendida. 

O catequista que encontramos em nossas paróquias, pouco ou nada faz de estudo bíblico. Vai aos encontros com a Fé e a Coragem, sem, no entanto, poder prová-las se for questionado pelos seus conhecimentos e interpretação da palavra. É fato que, numa discussão sobre bíblia entre católico e evangélico, este último vai ganhar, e de lavada, dos parcos conhecimentos que o católico tem da Palavra de Deus.

Claro que, até bem pouco tempo, o povo sequer tinha acesso a Bíblia como linguagem escrita. Mas isso vem mudando, e hoje se sabe que a Bíblia é o livro mais editado no mundo. Então, por que, ainda é tão difícil o seu entendimento e interpretação? Temos hoje edições revisadas e editadas em linguagem atual. Temos bíblias, como a do Peregrino, onde as citações, com interpretações detalhadas, são maiores até do que o texto. Temos inúmeros livros de interpretações dos evangelhos. Diversos autores se dispõem a ajudar e esclarecer tópicos obscuros na interpretação desta ou daquela passagem. Escolas e formações sobre Bíblia são oferecidas aos agentes de pastoral. E ainda assim encontramos muitos catequistas completamente leigos no assunto. Catequistas que não sabem dizer aos seus catequizandos o que Jesus quis dizer... Porque Jesus falava muito por parábolas. Um recurso de comunicação da época que pode, muitas vezes, levar a interpretações errôneas da mensagem que Ele quis transmitir.

Sabemos que a Catequese Católica, apesar de toda a tecnologia de comunicação existente, prescinde ainda de pessoas, de locutores que saibam fazer ecoar a palavra. Para se encontrar o caminho, o primeiro passo é a escuta. Assim como Jesus no caminho de Emaús, que escutou, iluminou com palavras as incompreensões e injustiças e depois ensinou os discípulos a repartir o pão; precisamos escutar. Escutar os anseios dos nossos catequizandos e saber interpretar a Palavra que dá alento e alimento à caminhada. Só assim seremos verdadeiros catequistas. E isso não se faz exclusivamente por ação do Espírito Santo. Faz-se com esforço, leitura, discussões, reflexões. Só conhecendo e estudando as Escrituras sagradas é que faremos eco da mesma.

Ângela Rocha
Catequista

3 comentários:

  1. Ângela,
    estou certa de que o caminho é a escuta. No livro "A Bíblia na Catequese" da Inês, ela frisa, em quase todos os capítulos, que devemos sempre partir da realidade da vida dos catequizandos, seus problemas, suas experiências, procurar em tudo isso os sinais de Deus e usar a Bíblia para iluminar e encontrar o sentido. O Documento de Puebla diz: "A catequese deve iluminar com a Palavra de Deus as situações humanas e os acontecimentos da vida, para neles fazer descobrir a presença ou ausência de Deus".
    Uma luz a sua reflexão. Que Deus te abençoe e guarde!
    Abraços,
    Catarina
    NinosdaCatequese

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!!!

    Angela como disse a Catarina sua reflexão é uma luz...
    Que Deus permita que sejamos ecos de Sua Palavra.

    ResponderExcluir
  3. Que benção este texto.
    Sabe Angela, qdo recebi meu chamado em primeiro lugar fui conhecer mais sobre a palavra, pois o Senhor falava muito forte no meu coração estude,estude, comecei estudar a palavra diariamente, a cada dia me sentia mais feliz e fortalecida. Depois de 2 anos recebi um convite para ser catequista, amo essa missão. Hoje sou muito mais feliz,pra mim é uma emoção inexplicavel sinto que o Espírito Santo ficou mais meu amigo é meu companheiro em todos os instantes da minha vida. Hoje ainda faço meu estudo diário, pois a palavra se faz nova todos os dias.

    Um Abraço Fraterno
    Sueli.

    ResponderExcluir

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS