segunda-feira, 26 de setembro de 2011

DIA NACIONAL DOS SURDOS

Neste dia, em que comemoramos as conquistas dos deficientes auditivos, façamos uma profunda reflexão: Como está a catequese para os portadores de necessidades especiais em nossas paróquias? Ela existe? Existem catequistas preparados? Há preocupação das lideranças paroquiasi neste sentido?

DIA NACIONAL DOS SURDOS: O QUE COMEMORAR?

O Dia dos Surdos é comemorado por membros da Comunidade Surda de todo mundo, no último domingo do mês de Setembro de cada ano, com objetivo de relembrar as lutas da comunidade surda, como por exemplo, a luta em prol do reconhecimento da língua de sinais nos diversos países do mundo.

Aqui no Brasil, no dia 26 de setembro, a Comunidade Surda Brasileira comemora o Dia Nacional do Surdo em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania. É celebrado devido ao fato da data lembrar a inauguração da primeira escola para Surdos no país em 1857, com o nome de Instituto Nacional de Surdos Mudos do Rio de Janeiro, atual INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos.

Muitos que não conhecem a história dos Surdos no Brasil, talvez se perguntem: Por que comemorar o Dia do Surdo? Na verdade, temos muito que comemorar, hoje as condições das pessoas surdas são muito melhores do que antes, como por exemplo, a LIBRAS foi oficializada, e podemos contar com profissionais habilitados a se comunicarem ou ensinarem a LIBRAS.

As Associações de Surdos, Escolas de Surdos, os Surdos tomam a iniciativa para participação das pessoas surdas e ouvintes, o protesto, a manifestação, a defesa, o orgulho, para mostrarem a Sociedade, o direito à Língua de Sinais, à Identidade e Cultura Surda no Brasil.

Para garantir os recursos e uma educação dos Surdos de melhor qualidade, ainda necessita-se muita luta, como por exemplo, na TV é necessário ampliar a janela dos intérpretes, para que os Surdos possam visualizar melhor a interpretação da fala em Língua de Sinais de todo e qualquer programa de Televisão. Temos também o close caption nas novelas, telejornais, filmes, um recurso que tempos atrás não tínhamos, mas este serviço só beneficia os surdos que possuem competência satisfatória na leitura da Língua Portuguesa.

Outro recurso que precisamos lutar é a qualidade da educação de Surdos, como por exemplo, muitas escolas inclusivas não estão preparadas para incluir os surdos, com isso, faltam intérpretes de LIBRAS e, profissionais para o atendimento para Surdos, além disso, o fundamental ter sinais luminosos, por exemplo, acender a luz quando tiver no tempo de recreio. Este cuidado não deve ser tomado apenas nestas escolas, mas também em outros locais públicos e particulares.  Em locais onde há ordem de chegada, ou chamada de indivíduos, o ideal é a presença das máquinas de senhas, onde o Surdo visualiza seu número e sabe quando está sendo solicitado, não dependendo, portanto, da presença de um ouvinte para avisá-lo sobre sua vez.

Quanto a comunicação, um recurso muito útil, e que antigamente os Surdos não possuíam, são os telefones, celulares, internet, etc. Hoje estes trouxeram a liberdade de comunicação, facilitando nosso contato, pois os surdos podem usar os torpedos, internet (webcam). Os telefones TDD públicos ainda precisam de melhoras, pois no momento, os surdos não utilizam estes serviços devido a falha dos profissionais que desconhecem como atender esta população e ainda tem a questão do atendimento eletrônico de muitas empresas e instituições, que não permitem a interação direta da pessoa Surda com um atendente real que solucione sua necessidade.

A qualidade do ensino na educação dos Surdos melhorou, pois antigamente não formavam os Surdos no nível superior. Hoje, com a Lei e decreto-lei, permitiu o ensino à distância que muitos surdos podem estudar através da internet, esta novidade se iniciou na UFSC, pioneira da Faculdade de Letras-Libras das turmas de Licenciatura e Bacharelado e também a formação dos Intérpretes de LIBRAS, que podem mostrar a toda sociedade a capacidade para o trabalho, para educar. Enfim os Surdos podem ser professores de crianças e jovens Surdos.

Deve-se salientar também, que este crescimento não deve ocorrer apenas no âmbito do curso de Letras, deve haver a expansão e ingresso de surdos nas demais áreas de conhecimento acadêmico, como a engenharia, informática e etc. Esse número de surdos qualificados ainda precisa aumentar, e no futuro as nossas condições de vida poderão ser ainda mais igualitárias.  

Além dos avanços educacionais, o surdo também está cada vez mais inserido na comunidade religiosa, e no trabalho pastoral. Esse discernimento e conhecimento religioso constrói um ser humano justo e caridoso, características que trazem cidadania a pessoa surda, além da preocupação com o próximo, fazendo com que esta comunidade seja uma grande portadora da missão evangelista.

Todas as conquistas e avanços obtidos só reforçam a importância da existência do Dia do Surdo para comemoramos o que já conseguimos e ainda temos muito que lutar frente às nossas necessidades e novas metas, a importância do reconhecimento dos direitos humanos da pessoa surda conscientizando a sociedade e respeitando a opinião que os Surdos têm e querem mostrar. 

                        Myrna Salerno Monteiro - surda
Professora de LIBRAS – UFRJ-RJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS