sexta-feira, 8 de outubro de 2010

CARTA DE D. EUGENIO RIXEN SOBRE O MOMENTO POLÍTICO

Goiás, 05 de outubro de 2010

Queridos/as irmãos/ãs na fé,

A Igreja tem como dever ser fiel a Jesus Cristo e divulgar a justiça e a verdade.
Diante de falsas denúncias, gostaria, como bispo de Goiás fazer os seguintes esclarecimentos quanto ao 2º turno das eleições, tanto para presidente, como para governador.
A Igreja Católica, como já disse numa carta anterior, não apóia e nem exclui nenhum. Alguns bispos católicos, principalmente do estado de São Paulo ou ligados a movimentos conservadores, declararam publicamente para não votar na candidata do PT. Esta não é a versão oficial da CNBB. Esta, nunca falou que “nem Jesus Cristo tiraria esta vitória”.
A Igreja defende o respeito à vida em todos os aspectos: educação, moradia, trabalho, segurança desde a infância até a velhice.
            O que está em questão nestas eleições são dois projetos diferentes sobre o futuro do nosso país. Um que defende os interesses dos pobres, mais justiça social e melhor distribuição de renda nacional. Outro, quer manter os privilégios daqueles que sempre marginalizaram a classe dos excluídos. Queremos um país com mais justiça social, terra para os pobres, o limite de propriedade de terra, a defesa do meio ambiente, especialmente do cerrado, tão agredido pelo agro negócio.
Queremos votar de maneira consciente e não nos deixar manipular por falsas promessas e informações gananciosas; escolher candidatos que governem com a participação do povo e a sociedade organizada.
Queremos um Brasil mais justo e solidário, onde os pobres também têm direito a uma vida plena.

Assinado pela Assessoria Diocesana de Pastoral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido leitor, caso não tenha uma conta google escolha a opção anônimo e deixe seu nome no final do comentário.

Loading...

Cadastre seu email e receba nossas novidades:

Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-catequética

MAPA DE VISITAS